Covid-19: Reino Unido registra maior número de mortes diárias desde maio

Covid-19: Reino Unido registra maior número de mortes diárias desde maio

Reino Unido registrou na terça-feira (27) o maior número de mortes por Covid-19 em cinco meses.

Foram confirmados 367 óbitos, o nível mais alto desde maio. Com isso, o total de mortes no país causadas pelo novo coronavírus atingiu 45.365.

O Reino Unido teve desde o início da pandemia 920.660 casos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

A alta do número de mortes diárias é considerada alarmante, mas deve ser contextualizada.

As estatísticas tendem a ser mais elevadas às terças-feiras por causa do atraso de notificações de mortes causados pelos finais de semana.

Estes óbitos ocorreram na verdade ao longo da última semana.

A segunda onda no Reino Unido

O Reino Unido enfrenta uma segunda onda da pandemia que levou à adoção de novas medidas de distanciamento social e quarentena.

Desde o final de setembro, quando acabou o verão, os números de casos, hospitalizações e mortes têm subido gradualmente, mas constantemente.

Nesta segunda onda, quando são analisadas as mortes de acordo com a data de sua ocorrência, o total diário não ultrapassou a marca de 200 óbitos.

Em comparação, na primeira onda de contágios de Covid-19, foi registrado um pico de mil mortes diárias.

Aumento de casos ocorre em vários países da Europa

O coronavírus está ressurgindo em muitas partes do mundo, com a Europa registrando o aumento mais acentuado de novos casos.

Isso fez com que Espanha e França se tornassem os primeiros desta região do mundo a ter mais de 1 milhão de casos.

A Espanha declarou estado de emergência e impôs toque de recolher noturno, medida também adotada pela França nas principais cidades do país.

A Itália ordenou o fechamento de bares, restaurantes, academias e cinemas, levando a protestos. E a República Tcheca estabeleceu um toque de recolher que vigora entre 21h e 4h59.

No mundo, já foram confirmados 43,7 milhões de casos desde que a Covid-19 foi detectada na China em dezembro do ano passado e 1,16 milhão de mortes.

FONTE: G1.COM

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: