SEXTA-FEIRA, 22 DE NOVEMBRO DE 2019
Plantão
SAÚDE

Vacina pentavalente está em falta em Ituiutaba

Publicado dia 29/10/2019 às 20h05min
Vacina pentavalente está em falta em Ituiutaba

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Departamento de Epidemiologia, confirmou que, a exemplo do que se observa na grande maioria dos municípios brasileiros, Ituiutaba também está com o estoque zerado para a vacina pentavalente, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite causada pela bactéria Haemophillus influenzae. A expectativa é que o abastecimento seja normalizado em novembro, conforme previsão já anunciada pelo Ministério da Saúde.

“Trata-se de um medicamento que não é produzido no Brasil e sua aquisição e distribuição é feita, exclusivamente, através do Ministério da Saúde. O governo federal compra esta vacina no exterior, encaminha para os Estados e estes distribuem para seus municípios através das suas regionais de saúde. Nenhuma prefeitura tem como tomar a iniciativa de comprar esta vacina para regularizar seu estoque”, explicou a diretora do Departamento de Epidemiologia, Liliane Lira.

Ela acrescentou ainda que a Secretaria Municipal de Saúde tem feito um acompanhamento e cadastro de todas as crianças que completaram 2, 4 ou 6 meses de idade a partir do mês de agosto, para que sejam imunizadas tão logo o estoque da vacina pentavalente seja regularizado. “Estamos montando uma lista de espera e vamos entrar em contato com os pais destas crianças, imediatamente após recebermos os primeiros lotes da vacina”, afirmou.

Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde declarou que o desabastecimento, que já transcorre desde julho deste ano, aconteceu porque um estoque de pentavalente adquirido através da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) foi reprovado em testes de qualidade realizados pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Por este motivo, as compras com o fornecedor indiano Biologicals E. Limited foram canceladas, o que levou ao desabastecimento em todos os estados brasileiros. Em nota, o Ministério da Saúde informou que já solicitou a reposição do fornecimento à Organização Pan-Americana da Saúde, o que deve acontecer a partir de novembro.

Fonte: Imprensa (Prefeitura de Ituiutaba MG)