SÁBADO, 24 DE AGOSTO DE 2019
Plantão
Destaques

Cingapura anuncia proibição total do comércio de marfim

Publicado dia 12/08/2019 às 12h32min
Medida entrará em vigor a partir de setembro de 2021 e visa 'resolver a luta contra o comércio ilegal de espécies'

As autoridades de Cingapura anunciaram nesta segunda-feira (12) a proibição total do comércio de marfim - que entrará em vigor a partir de setembro de 2021 - semanas depois do confisco de quase 9 toneladas de presa de elefante da África.

A medida, tomada por causa de uma recomendação do Departamento de Parques Nacionais, foi criada para "resolver a luta contra o comércio ilegal de espécies" registrada sob a Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Silvestre (CITES), cita o comunicado oficial.

Apesar de Cingapura ter adotado a proibição de comércio internacional de marfim em 1990, os comércios do país podiam vender objetos feitos com presa de elefante se as peças tivessem sido importadas antes da data da proibição.

 
 

Uma exceção vista por organizações conservacionistas como uma desculpa para a introdução de marfim ilegal no mercado.

 

A futura regulação, no entanto, implementa uma total proibição ao comércio de marfim, sem exceções.

Maureen DeRooij, diretora-executiva em Cingapura do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), elogiou o anúncio como um "passo importante" para proteger a vida silvestre e mais ainda levando em conta que segue diminuindo as populações de animais, o que envia um sinal "forte" sobre a "urgência" de deter o tráfico de animais.

Em 23 de julho, Cingapura expropriou uma carga procedente da República Democrática do Congo de 8,8 toneladas de presa de elefante - pertencentes a cerca de 300 paquidermes -, o maior confisco de marfim realizado até o momento pelos oficiais locais.

https://noticias.r7.com/internacional/cingapura-anuncia-proibicao-total-do-comercio-de-marfim-12082019

Fonte: Da EFE